Vocacional

“Se sentires o chamado de Deus não recuseis” JPII

Se você deseja trilhar um caminho de discernimento vocacional na Comunidade Servos da Pobreza, sente uma atração ou mesmo um apelo divino de entregar-se ao Reino de Deus segundo a nossa vocação, procure-nos em Campos Novos-SC, ou entre em contato pela nossa página de contato.

O Caminho Vocacional tem a duração mínima de um ano, tendo início com o acompanhamento vocacional, no qual você será acompanhado por um missionário da Comunidade e discernir ser este o tempo do caminho vocacional Servos da Pobreza.

O vocacionado participará nos fins de semana, ou se nescesssario dias da semana também no intuito de aprofundar o seu chamado por meio de uma vida de intimidade com Deus, através do itinerario espiritual e formativo da Comunidade, o Caminho da Paz, mergulhando no conhecimento do Carisma Servos da Pobreza, no ser Igreja, na missionariedade e na vivência da vida fraterna.

Durante o ano vocacional, o vocacionado é chamado a fazer uma experiância de 30 dias vivendo em nossa casa mãe como Comunidade de Vida, viverá por dois meses o ritmo de um missionário da aliança. Experiências que proporcionam o amadurecimento no chamado que o Senhor faz a cada pessoa.

Todo vocacionado é assistido e orientado por um Acompanhador Vocacional para junto do Senhor, discernir se realmente é chamado à vocação Servos da Pobreza, se o tempo é esse e, se possui amadurecimento necessário para dar o passo concreto em direção ao ingresso da comunidade de vida.

Formas de Vida

Estado de vida ou forma de vida é um dom que Deus concede a cada pessoa com a finalidade de melhor capacitá-la a amar e a servir. A Comunidade Servos da Pobreza é composta por fiéis das mais diversas formas de vida: celibatários pelo Reino do Céus; casados e solteiros; sacerdotes, diáconos e seminaristas. Unidos por uma consagração de vida, ele têm como modelo a diversidade e a unidade das três pessoas da Santíssima Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo.

Na Comunidade, os sacerdotes vivem seu ministério segundo o espírito próprio da Vocação, a serviço da Igreja e dos irmãos. Eles não constituem um ramo distinto da Comunidade mas estão, em tudo, integrados no mesmo corpo comunitário, com as mesmas graças e renúncias que isso implica. Refletem o amor redentor da pessoa do Filho, Jesus Cristo, e atuam como instrumentos de vida reconciliada através dos sacramentos.

Sinais do amor do Pai, os casais atuam como instrumento gerador de vida e da animação do espírito de família. Eles são membros legítimos da Comunidade e abraçam a Vocação Servos da Pobreza com todas as bênçãos e exigências próprias. Na Comunidade de Vida, as famílias têm ambiente reservado onde se mantém a privacidade própria da vida familiar e tempo para a convivência com os filhos.

Os celibatários refletem a pessoa do Espírito Santo e atuam como instrumento de fecundidade e de poder espiritual para a Comunidade e para a Igreja. Membros legítimos da Comunidade, ele têm os mesmos direitos e deveres dos outros irmãos.